A Imigração no Brasil, por Rafael e Rodrigo

Só mais um site WordPress.com

As alunas e alunos devem elaborar uma árvore geneálogica de suas famílias para descobrirem de onde vieram seus antepassados.

Minha familia não é de imigrantes porque eu sou europeu, minha família e cem por cento espanhola exceto a mulher do meu tataravô que veio de Cuba para Espanha. – Rafa

Minha família descende de espanhóis, que vieram para o país um pouco mais tarde do que esse período de imigração em massa – por volta dos anos 30. Além disso, tenho ancestrais alemães, de uma época mais remota, e portugueses. – Rodrigo

 

Deixe um comentário »

Quais foram os principais grupos de imigrantes que vieram para o Brasil durante o século XIX, descubra a suas nacionalidades e quantidade

Os principais grupos vindos ao Brasil no período da modernização do país com o plantio de café, entre o final do século XIX  e início do século XX, foram os italianos, espanhóis, portugueses, japoneses e alemães.

Essas informações podem ser vistas no gráfico à esquerda, que mostra a maioria absoluta de italianos, seguidos pelos portugueses, espanhóis, alemães, japoneses e sírios/turcos. O ápice da imigração ocorreu no início do século XX.

Deixe um comentário »

Imagens dos Imigrantes

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário »

Para incentivar a imigração o governo criou dois sistemas de apoio, a Parceria e o Colonato, pesquisem o signficado dos dois sistemas, para descobrirem suas principais diferenças.

O sistema de Parceira foi um acordo feito entre os imigrantes e os fazendeiros, em que os fazendeiros custeavam a viagem dos imigrantes e eles os pagavam com trabalho. O sistema não deu certo “em razão dos elevados juros cobrados sobre as divídas assumidas pelos colonos para trabalharem no Brasil, os maus tratos recebidos e o baixo preço pago pelo café cultivado.” (www.historiadigital.org)

O sistema do Colonato surgiu para conter os gastos dos imigrantes e assim seus salários superarem suas dívidas. Os imigrantes seriam remunerados com pedaços de terra onde poderiam cultivar por sua subsistência. O sistema possibilitou a mudança para o trabalho livre na agricultura brasileira.

Deixe um comentário »

Explique porque D. Pedro II criou a Lei de Terras logo após a criação da Lei Eusébio de Queirós

A Lei de Terras, que foi expedida no ano de 1854, criava um sistema mais justo de divisão de terras, e foi outorgada após a Lei Eusébio de Queirós, que impedia a entrada de novos escravos no país, uma vez que a mão de obra paga se tornava cada vez mais proeminente.

Com o aumento da mão de obra paga, os donos de terra eram responsáveis por muito mais gasto e a mesma renda de sempre; com isso, a Lei de Terras surgiu dando terras para aqueles que agora tinham condição de pagar por elas e as retirando dos senhores que ficavam cada dia mais endividados.

Deixe um comentário »

Por que o produtores de Café preferiram empregar imigrantes europeus ao invés de trabalhadores livres nacionais?

Os produtores de café achavam que a mão de obra europeia melhor do que a mão de obra livre brasileira, acreditando ser de certa forma mais eficiente.

Os brasileiros acreditavam que com a vinda de europeus para o território brasileiro, nossa raça “se purificaria”, uma vez que havia indíce muito grande de negros e indígenas àquele tempo.

Deixe um comentário »

Porque os imigrantes vieram para o Brasil? Qual a relação com a Lei Eusébio de Queirós de 1850?

A Lei Eusébio de Queirós, outorgada a meados do século XIX, impactou – e muito – na história do Brasil em como vemos o país em dias atuais. A proibição da entrada de escravos em território nacional fez com que a mão de obra ficasse mais valiosa e a ideia da mão de obra paga adentrasse a mente dos produtores de terra.

Entretanto, não havia agricultores suficientes em território nacional que suprissem a demanda, que aumentava com a impedição do tráfico negreiro no Brasil, e logo iniciou-se uma campanha para trazer europeus pobres, seduzindo-os para uma “vida melhor”.

 

Deixe um comentário »